Secretaria do Meio Ambiente faz ação para combater fumaça preta em SP

Uma operação para combater a fumaça preta que sai dos veículos, principalmente caminhões, foi iniciada em São Paulo, nesta quarta-feira (8). Durante todo o dia, fiscais da Secretaria Estadual do Meio Ambiente estarão em 21 pontos do estado. Os fiscais da Cetesb ficam dois quilômetros antes do local e comparam a fumaça que sai do escapamento veículos com uma escala de cinco tonalidades do cinza ao preto.
“O veículo precisa estar em movimento e a constatação da fumaça com o veículo rodando durante cinco segundos, pelo menos. Se for constatado que o veículo está emitindo fumaça em grau de escurecimento acima de três, esse veículo é autuado”, explica o gerente de emissões veiculares da Cetesb, Vanderlei Borsari.
No ano passado, mais de 4 mil veículos foram multados porque emitiam fumaça preta. No Rodoanel há fiscais em Barueri e Embu. Na capital, a fiscalização é na Avenida Jacu-Pêssego, no Tatuapé, na Zona Leste, e no Viaduto Mofarrej, próximo à Ceagesp, na Zona Oeste. Há fiscais também em trechos de 12 rodovias do estado.
“A operação visa reduzir e controlar a emissão veicular na época do inverno, onde os problemas respiratórios aumentam em função da poluição do ar”, completa o presidente da Cetesb, Otávio Okano.
A fiscalização obriga o motorista a andar com o veículo regulado, já que o diesel é o combustível que mais polui. Se o motor estiver mal regulado, ele emite muito mais gases tóxicos.
Em 40 minutos de fiscalização, foram 30 caminhões multados no trecho de Barueri, na Grande São Paulo, do Rodoanel. Até 12h45, foram multados 685 caminhões nos 21 pontos. O caminhoneiro terá um período para procurar uma oficina credenciada à Cetesb para regularizar o veículo. Qualquer pessoa que flagrar um veículo soltando muita fumaça preta pode denunciar através do telefone 0800 11 35 60.
Medição
O Respirômetro surpreendeu no trecho de Barueri do Rodoanel. Na via passam muitos veículos, em especial os caminhões, mas a qualidade do ar foi considerada muito boa. O aparelho marcou 26 mg/m³ de material particulado. O padrão da Organização Mundial da Saúde (OMS) para material particulado é de, no máximo, 50 mg/m³.

Fonte: Globo – G1

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*