Redução de dióxido de carbono atmosférico pode prevenir secas

Segundo um novo estudo, diminuir as concentrações de dióxido de carbono na atmosfera pode ajudar a prevenir as secas causadas pelo aquecimento global.
Recentemente, modelagens climáticas mostraram que a redução da concentração de dióxido de carbono na atmosfera da Terra resultaria em um clima mais úmido a curto prazo. Agora, pesquisadores oferecem uma nova explicação do por que o clima é mais úmido quando as concentrações atmosféricas de dióxido de carbono (CO2) diminuem.
O aumento de precipitação é devido à propriedade “sugadora de calor” do dióxido de carbono na atmosfera. Ele retém o calor no meio da atmosfera. Este ar quente na alta atmosfera tende a impedir os movimentos de ar ascendentes que criam tempestades e chuvas.
Por isso, um aumento na concentração atmosférica de dióxido de carbono tende a suprimir a precipitação. Da mesma forma, uma diminuição na concentração atmosférica de dióxido de carbono tende a aumentar a precipitação.
Segundo os pesquisadores, a redução da concentração de dióxido de carbono na atmosfera aumentaria a precipitação global, prevenindo as secas causadas pelas alterações climáticas.
Isso é muito importante porque os cientistas estão preocupados com o fato de que o aquecimento global descontrolado poderia tornar áreas já secas ainda mais secas. O aquecimento global também pode fazer com que áreas úmidas fiquem mais úmidas.
Os cientistas alertam que o dióxido de carbono afeta rapidamente a estrutura da atmosfera, causando mudanças rápidas na precipitação, assim como em muitos outros aspectos do clima da Terra, diferente do gás de efeito estufa, que afeta sensivelmente a temperatura.
Estes resultados têm implicações importantes para compreender os efeitos da mudança climática causados pelo dióxido de carbono, bem como os efeitos potenciais de redução das concentrações desse composto na atmosfera. Ou seja, se for possível reduzir as concentrações de dióxido de carbono agora, imediatamente haveria um aumento de precipitação durante o ano, mas levaria muitas décadas para o clima esfriar.

Fonte: HypeScience

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*