Polícia Ambiental de Rio Preto faz operação na região e consegue liberar 128 pássaros silvestres

Janaina de Paula
agência BOM DIA

Operação da Polícia Ambiental para libertar pássaros silvestres apreendeu nesta terça-feira (22) na região 128 aves, sendo 40 filhotes.

A ação foi realizada em Rio Preto, Icém, Palestina e José Bonifácio. Entre as espécies apreendidas estão galo de campina, curió e azulão, todos ameaçados de extinção, além de coleirinha, bigodinho, sabiá e coleira do brejo.

A maior apreensão foi feita em Palestina. Em uma casa na periferia da cidade, os policiais encontraram 50 canários-da-terra. As aves estavam presas em pequenas gaiolas sujas de fezes e restos de alimentos.

Alguns pássaros dividiam o espaço com outras cinco aves. Segundo a polícia, os canários seriam vendidos na Bahia.

“O dono dos pássaros capturava os canários em matas nas proximidades de Palestina. A intenção dele era contabilizar cem aves para transportar para o nordeste, onde iria vendê-las”, disse Alessandro Daleck Moreira, comandante do 1º Pelotão da Polícia Ambiental de Rio Preto.

O dono dos pássaros, que não teve o nome divulgado, foi detido e liberado após prestar depoimento à polícia. Ele terá de pagar multa de R$ 27,5 mil pelo crime de tráfico de aves e maus-tratos de animais.

O total de multas aplicadas durante a chamada Operação Outono Livre foi de R$ 76,5 mil. O valor é de R$ 5 mil para cada pássaro em extinção e R$ 500 para outras aves. Mas a multa pode dobrar caso seja comprovada a captura de animais para o tráfico.

O pássaro que estiver em condições de sobreviver na natureza serão soltos nesta quarta-feira (23) em matas da região. Já as aves mais debilitadas vão ser levadas para o Bosque Municipal.

Cativeiro /Um pássaro silvestre jamais deve ser mantido em cativeiro. Mas em caso de aquisição da ave, o dono precisa ter a autorização do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), caso contrário estará praticando crime ambiental.

As aves que o Ibama permite criar em gaiolas sem necessidade de autorização especial são canário do reino, calopsita e periquito australiano.

Em caso de dúvida, ligue para a Polícia Ambiental. O telefone da base de Rio Preto é (17) 3234-4122.

Apreensões de aves já somam 317 neste ano
De janeiro até a primeira quinzena deste mês, a Polícia Ambiental de Rio Preto apreendeu 317 aves, além das apreendidas durante a operação desta terça-feira (22). A polícia acredita que o número de capturas de pássaros em 2011 vai ultrapassar a quantidade do ano passado todo, que foi de 1.405.

Denúncias
Para a Polícia Ambiental, o aumento de apreensões de pássaros na região se deve às denúncias feitas pela população. Segundo o tenente Alessandro Daleck, 99% das capturas de pássaros que vivem em cativeiros são feitas após denúncias de pessoas que se sensibilizam com o sofrimento de animais. Em Rio Preto, a denúncia pode ser feita pelo telefone (17) 3234-3833.

Fonte: Rede Bom dia

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*