Na Rio+20 foi lançado Projeto Estrada Sustentável

Anunciada na Rio+20, a proposta do estudo é colaborativa e visa trazer conhecimento para ações que tornem a Dutra (BR 116/Rio-SP) uma referência de desenvolvimento sustentável para as estradas brasileiras

Está sendo apresentado na Rio+20, Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, um estudo que tem objetivo de buscar soluções para tornar a Rodovia Presidente Dutra, que interliga as duas maiores cidades do País – São Paulo e Rio de Janeiro – um modelo de sustentabilidade.

O projeto Estrada Sustentável é uma iniciativa da Axia Sustentabilidade em conjunto com o Grupo CCR, a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e a Fundação Dom Cabral (FDC). A inciativa tem o objetivo de identificar e valorizar iniciativas comprometidas com a transformação da rodovia e seu entorno.

A proposta foi lançada durante a inauguração do Espaço do Ministério da Ciência e Tecnologia/FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos) na Rio+20. Além de inaugurar o Espaço do Ministério da Ciência e Tecnologia/FINEP, o Projeto Estrada Sustentável também foi apresentado nesta segunda-feira (18), no estande da Frente Nacional de Prefeitos no Parque dos Atletas, espaço que concentra exposições de países, instituições e Estados brasileiros durante a Rio+20.

O projeto analisará as viabilidades de novas atuações sustentáveis, realizará estudos e fará um levantamento de iniciativas para a rodovia e seu entorno. A intenção é evoluir em sete áreas de atuação, que despertam e disseminam o conceito da sustentabilidade, como segurança viária, educação, resíduos, mobilidade verde, infraestrutura verde, empreendedorismo e economia local.

Sob a gestão da consultoria Axia Sustentabilidade, as instituições que se engajam no projeto Estrada Sustentável são convidadas a introduzir de forma colaborativa suas tecnologias, competências e soluções que demonstrem capacidade de resposta ao desafio de promover sustentabilidade aos usuários, comércio, meio ambiente e comunidades que compõem que a rodovia. “Queremos com esse projeto mostrar que é possível gerar desenvolvimento sustentável através de relações colaborativas entre empresas, poder público e sociedade”, explica Mario Lima, sócio da Axia Sustentabilidade.

“É uma iniciativa que deve ser permanente e pensada em longo prazo, pois acreditamos que a sustentabilidade não começa, nem acaba, ela tem que estar integrada em todo o processo”, disse Ricardo Castanheira, vice-presidente de Relações Institucionais do Grupo CCR.

Até o fim do ano serão criadas frentes de atuação com os poderes públicos, privado, instituições de ensino e sociedade civil, para que, a partir de 2013, tenha início as primeiras ações na área. A expectativa é apresentar os resultados preliminares na Copa do Mundo no Brasil, em junho de 2014.

Continue lendo em Instituto Carbono Brasil

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*