Ministro de Meio Ambiente da Alemanha anuncia cortes nos subsídios solares

O ministro de Meio Ambiente da Alemanha, Norbert Roettgen, revelou nesta quinta-feira (23) a aceleração da redução dos subsídios para o setor solar do país, com cortes nas tarifas feed-in já a partir de março, dois meses antes do que era previsto.

A decisão acontece depois de uma grande expansão na capacidade solar no ano passado, bancada em parte pelos consumidores que, por causa dos subsídios, pagavam preços acima do mercado pela eletricidade.

Entre os cortes anunciados estão a redução de 20,2% nas tarifas feed-in para sistemas de até 10kW, de 25% a 29% para instalações entre 10kW e 1000kW e de 26% para os acima de 1000kW.

Assim, o governo está propondo pagar €0,195/kWh para esquemas com menos de 10kW e €0,165/kWh para os menores de 1MW. Fazendas solares com capacidade inferior a 10MW e instalações em telhados entre 1MW a 10MW receberão €0,135/kWh. Qualquer sistema acima de 10MW deixará de ter direito a subsídios já a partir de julho.

Além disso, Roettgen afirmou que os cortes ficarão mais frequentes, com as tarifas sendo reduzidas em €0.15 todos os meses a partir de maio até o fim do ano.

Continue lendo em Instituto Carbono Brasil

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*