Hora do Planeta é sucesso no Brasil

A contar pelas duas edições anteriores da Hora do Planeta, evento organizado pela ONG WWF-Brasil, o País mostra que os brasileiros estão cada vez mais engajados às causas ambientais. Na edição deste ano, que aconteceu sábado, 20 capitais e 123 cidades mostraram sua preocupação com o aquecimento global, apagando as luzes de seus principais ícones por 60 minutos. Em 2009 foram 113 cidades e, em 2010, foram 98.

“A participação de pessoas, organizações e governos na Hora do Planeta é um gesto concreto em direção à sustentabilidade. Significa que todos estão preocupados e atentos ao aquecimento global e que queremos fazer a nossa parte pelo direito de nossos filhos e netos herdarem um planeta habitável”, afirmou Denise Hamú, secretária-geral do WWF-Brasil.

No Rio de Janeiro, cidade-sede do movimento, além do Cristo Redentor ter suas luzes apagadas por uma hora, nos Arcos da Lapa, a escuridão desse período foi marcada pelo samba. Escolas como a Mangueira, Portela, União da Ilha e Grande Rio também deram seu recado em forma de música pela preservação do planeta. Ficaram também às escuras a orla de Copacabana, o Arpoador, o Pão de Açúcar, a Igreja da Penha, o Castelinho da Fiocruz, o Monumento aos Pracinhas e o Jockey Clube.

Cláudio Maretti, superintendente de conservação do WWF-Brasil, fez questão de lembrar as recentes tragédias ambientais que o mundo vem presenciando. “As catástrofes estão aí para mostrar que não podemos mais continuar do jeito que estamos. Por isso nos reunimos hoje para lembrar que precisamos mudar nosso jeito de agir”, disse. De acordo com Maretti, Brasília precisa assumir o seu papel de “Capital do Cerrado”. “Além de preservar o seu patrimônio arquitetônico, a capital precisa assumir o compromisso com a conservação do Cerrado, com a preservação das nascentes e implementar uma política de tratamento de resíduos sólidos, ainda mais porque a cidade será uma das sedes da Copa do Mundo”, ressaltou.

Em Juazeiro do Norte, no Ceará, até a estátua de Padre Cícero teve suas luzes apagadas. Enquanto o monumento esteve sem iluminação, a população foi convidada a observar o céu através de três telescópios. “O planeta Saturno e seus anéis, estrelas e nebulosas estiveram ao alcance da visão de todos”, escreveu o responsável pela estação astronômica PieGise, Valmir Martins de Morais. Durante o evento, foram sorteados livros e DVDs sobre astronomia. A estação também organizou uma exposição de painéis com imagens captadas por telescópios e sondas espaciais.

E pela terceira vez consecutiva o Teatro Amazonas, um dos maiores ícones da cidade de Manaus (AM), apagou suas luzes por uma hora. No interior da casa de espetáculos houve uma apresentação da Orquestra de Câmara do Amazonas e dos Bumbás de Parintins, Garantido e Caprichoso. Na Praça da Saudade, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente distribuiu material sobre as mudanças climáticas e mudas do Horto Municipal. O Amazonas Shopping apagou as luzes de sua fachada e de corredores. A TV AmazonSat desligou lâmpadas e aparelhos de ar-condicionado, além de ter veiculado, na última semana, vídeos da campanha.

Fonte: eptv – Globo

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*