‘Governo não defende desmatamento…’, diz Maia

Governo não defende desmatamento ilegal – diz Maia

Cerca de 16 propriedades foram embargadas em Mato Grosso por prática ilegal de desmatamento. O secretário de Estado do Meio Ambiente, Alexander Torres Maia, divulgou nesta quinta (19) o aumento do índice do desmatamento no Estado no mês de abril.
Os dados confirmam que Mato Grosso teve 480,3 km² dos 593,0 km² de desmatamento detectados no período na região, o que equivale a 90% do total. Somente em abril, foram detectados 405,5 km² de polígonos de devastação em território mato-grossense. No mesmo período do ano passado, o Inpe registrou 103,6 km² de derrubadas na Amazônia Legal. Portanto, o aumento foi de 572% em 2011. Os municípios que mais desmataram em abril foram Nova Ubiratã (62,2 km2), Porto dos Gaúchos (31,6 km2) e Itanhangá (30 km2).
“Estamos reduzindo o desmatamento, porém, no último mês tivemos um aumento significativo, estamos trabalhando para reduzir este índice. O governo do Estado não defende o desmatamento ilegal, nosso objetivo é ter o desmatamento zero”, disse Maia.
Segundo o superintendente do Ibama em Mato Grosso, Ramiro Hofmeister de Almeida Martins Costa, foram detectadas dez maiores propriedades desmatadas, sendo que em seis delas os proprietários não são produtores rurais. “Estamos realizando ações conjuntas entre o Ibama, Sema e Polícia Ambiental, em 15 dias esperamos ter reduzido significamente o número do desmatamento”.
Em declaração o Rui Prado, presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Mato Grosso (Famato), relata que a classe dos produtores rurais está indignada com a situação do Estado. “Nós somos os maiores produtores de grãos do Brasil, temos demonstrado claramente que temos produzido com sustentabilidade. A nossa classe condena o desmatamento ilegal”, finaliza.

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*