EPA lança primeiro Plano de Adaptação Climática dos EUA

A Agência de Proteção Ambiental (EPA) dos Estados Unidos apresentou nesta semana o rascunho do primeiro projeto de Plano de Adaptação Climática do país, visando mostrar as iniciativas que a agência pretende tomar para se adaptar às consequências do aquecimento global.

O projeto do plano foca mais na adaptação às mudanças climáticas do que em novos planos para combater ou mitigar essas mudanças, embora a EPA admita que os impactos dessas alterações com certeza serão a base para quase todos os processos dentro da agência, incluindo a criação de novas regulamentações.

“A adaptação envolverá a antecipação e planejamento para mudanças no clima e na incorporação de considerações das mudanças climáticas em muitos dos programas, políticas, regras e operações da agência”, comentou a EPA na última semana em uma nota do Registro Federal.

Entre as metas colocadas pela agência estão: tomar iniciativa quanto às mudanças climáticas e melhorar a qualidade do ar; proteger os sistemas hídricos dos EUA; promover a limpeza em nível local e o desenvolvimento sustentável; garantir a segurança de produtos químicos e prevenir a poluição; e reforçar as leis ambientais.

Para isso, a EPA pretende apostar em certos princípios que devem reger a adaptação, como: a adoção de abordagens integradas; a priorização dos mais vulneráveis; o uso da melhor ciência disponível; a criação de parcerias fortes; a aplicação de métodos e ferramentas para administração de riscos; a aplicação de abordagens baseadas em ecossistemas; a maximização de benefícios mútuos; e a avaliação contínua do desempenho.

O projeto é uma resposta a uma reivindicação de 2009 do governo federal que exigiu que todas as agências dos Estados Unidos fossem obrigadas a apresentar planos de adaptação de mudanças climáticas para o Conselho de Qualidade Ambiental, escritório recém-criado na Casa Branca.

“É essencial que a EPA se adapte para antecipar e planejar futuras mudanças no clima. Ela deve integrar, ou centralizar, as considerações de mudanças climáticas em seus programas, políticas, regras e operações para garantir que elas sejam eficientes sob as futuras condições climáticas”, afirma o plano.

“Através do planejamento de adaptação climática, a EPA continuará a proteger a saúde humana e o meio ambiente, mas de uma forma que responda pelo efeito das mudanças climáticas”, acrescenta.

O projeto, que é baseado em dados publicados em junho de 2012, ficará aberto para comentários públicos por 60 dias. O planejamento de adaptação deve ser integrado às operações da EPA até 2015.

Fonte: Instituto Carbono Brasil

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>