Em Gurupá filhote de peixe-boi é resgatado

Na quinta-feira, 29 de março, o agente de fiscalização do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Pedro Alves Vieira, resgatou um filhote de peixe-boi-amazônico (Trichechus inunguis) que estava há oito dias na residência de um ribeirinho, nas proximidades da Reserva Extrativista Gurupá Melgaço, no Pará. Na área da unidade de conservação é comum ser encontrada a espécie ameaçada de extinção, principalmente no rio Marajoi.

Segundo o morador, o animal era mantido em uma caixa d’água e foi encontrado em uma praia sem a companhia da mãe. O filhote estava com alguns ferimentos, típicos de cativeiro inadequado, com fome e aparentemente magro, fato que foi constatado posteriormente pelos biólogos e veterinários do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Aquáticos (CMA/ICMBio) do ICMBio.

Na manhã do sábado (31), com ajuda da Prefeitura Municipal de Gurupá, que cedeu uma vaga em uma pequena aeronave alugada, o filhote foi transportado com para Belém. Na capital paraense foi recebido pela equipe do CMA/ICMBio e depois atendido por especialistas que chegaram a conclusão que o estado de saúde do mamífero é satisfatório, com grande chance de sobrevivência. A equipe batizou o filhote com o nome de Tapuruzinho, em homenagem ao codinome do agente que o resgatou. Na ocasião, o agente de fiscalização do ICMBio, Pedro Alves reforçou o pedido para que as pessoas da região que encontrarem animais em apuros entrem em contato imediato com o órgão ambiental mais próximo.

No município de Gurupá, em um curto período de tempo, este é o segundo filhote de peixe-boi resgatado. O primeiro recebeu o nome de Gurupá e também se encontra sobre a proteção do CMA/ICMBio. Ambos foram encontrados encalhados, sem o amparo das mães e no período das marés mais altas na região, meses de março e abril.

Continue lendo em Instituto Carbono Brasil

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*