Em Brasília manifesto político da Rede Sustentabilidade é lançado

Neste sábado (16) os participantes da Rede Pró-Partido, que reúne jovens, ambientalistas, trabalhadores, empresários e lideranças políticas e sociais, como a ex-senadora Marina Silva, se encontraram em Brasília para deliberar sobre a criação de “um novo instrumento político na luta pela sustentabilidade e pela ampliação e aprofundamento da democracia no Brasil”.

O encontro discutiu a fundação de um partido político chamado ‘Rede Sustentabilidade’, ou simplesmente #rede, que tenha como premissa a democracia, e que seja aberto à ampla diversidade de expressões da cidadania na sociedade brasileira.

“Nem direita, nem esquerda, estamos à frente”, disse Marina Silva, que estará ao vivo no programa de entrevistas Roda Viva da TV Cultura, às 22h desta segunda-feira.

A proposta apresentada defende mudanças no modelo econômico para a construção de um projeto de desenvolvimento socialmente includente e ambientalmente sustentável; uma reforma do sistema político (incluindo a possibilidade de candidaturas independentes); a educação pública e universal de qualidade em todos os níveis; o respeito aos direitos humanos, garantia do equilíbrio de gênero e repúdio a todas as formas de discriminação; entre outros (Leia o manifesto da #rede).

O estatuto do novo partido prevê também um prazo de validade para o mandato dos parlamentares que escolherem embarcar na legenda.

“Estamos numa nova visão de mundo, de sujeito político que não é mais expectador da política, esse sujeito é protagonista”, comentou Marina, segundo o jornal O Povo.

A ex-senadora Heloísa Helena, que deve deixar o PSOL para entrar na #rede, esteve presente no evento e comentou nas redes sociais que ajudará Marina “com toda persistência necessária nesta duríssima tarefa de construção do novo Partido, pois evitará o oportunismo eleitoral e desprezível de fazer “entrismo” em partidos já constituídos”.

Os coordenadores da Comissão Nacional Rede Pró-Partido são: André Lima, Bazileu Alves Margarido Neto, Gisela Moreau, Maria Alice Setubal, Marcela Moraes, Pedro Ivo Batista.

A #rede precisa obter 500 mil assinaturas em fichas de apoio para obter seu registro como partido político.

Fonte: Instituto Carbono Brasil

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*