Em 2012 emissões de GEEs devem aumentar 2,6%?

A liberação de gases do efeito estufa neste ano deve chegar a 35,6 bilhões de toneladas, 56% a mais do que em 1990, colocando o planeta a caminho de um aquecimento de até 6ºC

Os grandes países emergentes, em especial China e Índia, aparecem como os responsáveis pelo crescimento das emissões de gases do efeito estufa mundiais (GEEs) nos últimos anos. As emissões chinesas aumentaram 9,9% em 2011 e as indianas 7,5%. O Brasil também apresentou aumento, 1,4%, chegando a 424 milhões de toneladas.

Os dados, divulgados neste domingo (2) pelo Global Carbon Project (GDP), apontam que os chineses já liberam 6,6 toneladas anuais per capita, chegando perto da marca europeia, 7,3, mas ainda longe da norte-americana, 17,2.

Por sua vez, as nações desenvolvidas registraram queda nas emissões, com menos 1,8% nos Estados Unidos e 2,8% na União Europeia.

A China consolidou ainda mais sua posição como a maior emissora mundial, com 28% do total. Os EUA aparecem em segundo com 16%, depois a UE, com 11%, e a Índia, com 7%. O Brasil é responsável por 1,4%.

“As emissões continuam a crescer, é como se ninguém estivesse escutando a comunidade científica. Estou preocupada com os riscos das mudanças climáticas resultantes da trajetória que vemos. Precisamos de um plano radical”, afirmou Corinne Le Quéré, do Tyndall Centre for Climate Change Research e uma das autoras do levantamento.

De acordo com o GDP, as emissões estão 56% acima do que eram em 1990, ano base do Protocolo de Quioto. Se essa tendência de crescimento se mantiver, o mundo caminha para um aquecimento global de entre 4ºC e 6ºC até 2100.

“A menos que grandes e concentrados esforços de mitigação sejam iniciados em breve, o objetivo de manter o aquecimento em menos de 2ºC em breve será impossível”, alerta o documento, que foi publicado nas revistas científicas Nature Climate Change e Earth System Science Data Discussions.

Esses novos dados estão alinhados a dois outros estudos divulgados recentemente.

Continue lendo em Instituto Carbono Brasil

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*