Eficiência Energética: Sua casa transformada em uma usina eólica

Empresas se juntam para tornar possível abastecer carro elétrico em casa e com o vento

Os automóveis ao redor do mundo são os maiores vilões no aquecimento global, já que são responsáveis pela maior parte da emissão de gás carbônico na atmosfera. Aos poucos, soluções vão surgindo. Há poucos dias, surgiu o carro elétrico que terá paineis solares no teto para se auto-carregar. Agora, uma nova opção. As empresas General Eletric e Urban Green Energy estão juntas em um projeto para tornar possível que residências e endereços comerciais tenham suas próprias turbinas para geração de energia eólica e assim carregar seus carros elétricos de forma sustentável.

Como seria o Skypump em uma residência// Crédito: Divulgação

O Skypump, nome do projeto, trata-se da junção de duas tecnologias: a da GE chamada WattStation que permite abastecer um carro elétrico em seis horas (o que é rápido para os padrões atuais) e o aerogerador, um poste com hélices em cima, feito especialmente para se conectar de forma direta no carro.

A turbina do Skypump tem 12,8 metros, o que é próximo de um poste de luz normal. O gerador, de quatro quillowatts, precisa de no mínimo 11,27 quilômetros por hora – o rendimento máximo se dá com ventos de 41,84 km/h.

Primeiramente, é esperado que o Skypump seja usado em estacionamentos – enquanto o carro fica parado, ele já é abastecido. O uso residencial é o objetivo final, mas por enquanto, o preço é proibitivo para a maioria das pessoas: quase US$ 30 mil. Os primeiros testes com este equipamento serão feitos no ano que vem em Barcelona, Pequim e Nova York. O dia em que este aparelho baratear, não há dúvida que será ótimo: abastecer o carro terá custo zero, já que a energia será o vento (talvez algum custo com a manutenção da máquina) e sem impacto ambiental.

Fonte: Revista Galileu

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , , , , , , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*