Economia de baixo Carbono é promovida em encontro internacional

A Petrobras e o Comitê Brasileiro do Conselho Mundial de Energia promoveram, nesta segunda-feira, um workshop internacional sobre o papel dos combustíveis fósseis na economia de baixo carbono. O evento, realizado no Rio de Janeiro, reuniu mais de 100 especialistas e autoridades do Brasil e de diversos países como Estados Unidos, Itália, Noruega, França e Argentina.

A gerente geral de Eficiência Energética e Emissões Atmosféricas da Petrobras, Beatriz Espinosa, falou sobre as iniciativas da Companhia para mitigação das mudanças climáticas e apresentou as novas metas da Petrobras para reduzir sua intensidade de emissões.

“A previsão é de que a Petrobras dobre sua produção até 2020. Pensando nisso, a Companhia estabeleceu objetivos voluntários para reduzir sua curva de crescimento de emissões e, em 2010, definiu o compromisso de maximizar sua eficiência energética e reduzir a intensidade de emissões de suas operações.”

Petrobras reduzirá em 65% intensidade da queima de gás natural

A Petrobras estabeleceu como meta para 2015 reduzir a intensidade energética nas operações de refino e na operação das usinas termelétricas em 10% e 5%, respectivamente; reduzir em 65% a intensidade da queima de gás natural e em tocha nas operações de exploração e produção; reduzir a intensidade de emissões de gases de efeito estufa nas operações de exploração e produção, de refino e na operação das usinas termelétricas em 15%, 8% e 5%, respectivamente.

Segundo Espinosa, com este posicionamento, a Petrobras está na vanguarda da indústria. Para atingir essas metas, será investido U$ 1,2 bilhão em projetos de eficiência energética, incluindo pesquisa e desenvolvimento na área.

Durante o evento, também foram apresentados os projetos da Petrobras na área de captura, transporte e armazenamento de carbono (CCS – Carbon Capture Storage). O executivo da área de Exploração&Produção (Pré-sal), Alberto Sampaio, falou sobre o uso das tecnologias de CCS no desenvolvimento do polo pré-sal na Bacia de Santos.

O coordenador do programa de pesquisa Pro-CO2 da Petrobras, Paulo Rocha, apresentou os desafios tecnológicos da indústria de óleo e gás apropriados à economia de baixo carbono. Também participaram do Workshop o secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia, Altino Ventura, e o secretário para combustíveis fósseis do Departamento de Energia dos Estados Unidos, Charles McConnell.

O Conselho Mundial da Energia, fundado em 1923, tem sua sede em Londres e é constituído por cerca de 100 países afiliados. Sua principal missão é promover o desenvolvimento energético de forma sustentável.

Fonte: SRZD

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*