Armazenamento incorreto do lixo prejudica o meio ambiente

Os resíduos eletrônicos são artigos que não podem mais ser reaproveitados, como computadores, celulares, notebooks, câmeras digitais, MP3 player, entre outros. Além de artigos elétricos de casa, como geladeiras, micro-ondas e demais. Mas onde jogar este tipo de lixo tem sido o grande problema em Teresina e no restante do Brasil.

Para se ter uma ideia, os resíduos eletrônicos já representam 5% de todo o lixo produzido pela humanidade. São 50 milhões de toneladas jogadas fora todos os anos pela população do mundo. Estes equipamentos são produzidos com substâncias nocivas e uma vez descartados de forma incorreta em locais pouco apropriados como lixões e perto de lençóis freáticos podem causar grandes estragos ao meio ambiente.

Atualmente, o Brasil lidera a lista dos países emergentes que mais produzem lixo eletrônico no mundo. O país é seguido por México e China. Até 2012 espera-se que o número de computadores existentes no país dobre e chegue a 100 milhões de unidades.

Em Teresina, o lixo eletrônico não possui armazenamento adequado. Muitas pessoas dispensam o material junto ao lixo domiciliar, na coleta comum. Segundo Fernando Góis, gerente da empresa responsável pela coleta de lixo em Teresina, “é frequente o recebimento do lixo eletrônico, infelizmente todo esse lixo vai junto com o domiciliar. Dentre os produtos encontrados estão desde baterias de celular até monitores de computador”, completa.

Uma alternativa para acolher o lixo eletrônico produzido na capital é o projeto lançado em 2001, pelo Grupo Pão de Açúcar. Trata-se de estações de reciclagem que estão presentes nos supermercados da rede. O projeto já arrecadou milhões de toneladas de plásticos, papéis, vidros e também metais e alumínios. O material é encaminhado para cooperativas de catadores cadastradas para reciclagem. São mais de 40 locais de recolhimento de produtos recicláveis, que geram cerca de sete toneladas de lixo por mês. A proposta do projeto é despertar a consciência e incentivar os consumidores para o hábito da reciclagem, facilitando o processo e propagando essa atitude.

Todo o lixo eletrônico produzido no Brasil já tem um inventário onde as empresas se comprometem com recolhimento e reciclagem. O acordo foi assinado ano passado pela ministra do Meio Ambiente, Isabella Teixeira, além do Compromisso Empresarial para a Reciclagem (Cempre).

Fonte: 180° Graus

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*