3 mil km² de florestas em risco

O novo Boletim de Risco de Desmatamento, publicado este mês pelo Instituto do Homem e do Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), revela: entre agosto de 2010 e julho deste ano, a Amazônia pode perder 3.700 quilômetros quadrados de floresta.

O maior risco desmatamento concentra-se no Pará (67%) e Mato Grosso (13%), em lugares como ao longo da BR-163 (Rodovia Cuiabá- Santarém), BR-230 (Rodovia Transamazônica) e na região da Terra do Meio (PA). Outras regiões de concentração estão localizadas no Sudeste do Acre, Norte de Rondônia e Noroeste do Mato Grosso.

Essas áreas referem-se a propriedades privadas, devolutas ou em conflitos por posse (59%), assentamentos de reforma agrária (25%), além de Unidades de Conservação e Terras Indígenas (com 12% e 4%, respectivamente, sob risco de desmatamento).

Entre os municípios que possuem alto risco de desmatamento estão São Félix do Xingu, Altamira e Novo Progresso, todos no Estado do Pará, acumulando 22,6% do total.

Para desenvolver a pesquisa o Imazon desenvolveu um modelo de risco de desmatamento baseado em técnicas geoestatísticas, que permitem estimar o risco de desmatamento futuro com base na distribuição espacial do desmatamento passado, e fatores que contribuem para a ocorrência do desmatamento, como a proximidade de estradas e rios navegáveis, custo de transporte de madeira, topografia, elevação de terreno, declividade e existência ou não de unidades de conservação.

Fonte: Eptv

Esta entrada foi publicada em Notícias e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*